quarta-feira, 24 de maio de 2017

Tremor

Estou há 1 semana de entrar de férias.
Estou bastante ansiosa pois esta será bem diferente das demais. Me faz pensar em tanta coisa que já enfrentei na minha vida até aqui. Como às vezes me sinto cansada, mas ao mesmo tempo sinto que ainda há tanto pra fazer.
Rola um misto de gratidão com tensão.

De todas as lições que tenho aprendido na vida, a que mais tem latejado no meu peito é: viva o seu tempo, cada momento da melhor e mais intensa maneira possível, fazendo acontecer o que te cabe fazer acontecer e entregando pra Deus o que não está sob seu controle.

Criada em igreja evangélica pentecostal desde pequena, acabei ficando muito "mística", quero dizer, vendo as coisas muito pelo âmbito sobrenatural e esquecendo que há parte natural a ser feita.

Sempre corri atrás do que queria. Mas os maiores sonhos, por parecerem tão inalcançáveis, eu desanimava só de pensar neles. Me batia o medo, uma frustração... ainda é assim, na verdade.

Na realidade, geralmente esses sonhos estão relacionados a coisas das mais difíceis de controlar, coisas que exigem que eu avance por terrenos movediços, incertos, que me levam a total dependência de Cristo.
E não estar no controle me dá muito medo! A possibilidade de me ferir, me machucar, me decepcionar ou de não dar certo assusta e me faz pensar que ficar como está é sempre o melhor, afinal, é mais confortável.
E toda a ansiedade, doação e sacrifícios que esse tipo de coisa envolve faz o coração tremer.
É isso! Meu coração treme.

Mas Deus tem me ensinado que o medo, o temor e o tremor sempre estarão lá.
Imagine, quem nos garante se David não sentiu nervosismo diante do gigante? Quem nos garante que Ester, diante do rei Assuero, não sentiu tremendo medo de ser rejeitada e morta?
Mas eles não se renderam, eles enfrentaram o medo.

Esta é a questão! O medo, a dificuldade, as impossibilidades sempre existirão, sempre. Principalmente para aqueles sonhos grandes, aqueles que parecem tão distantes que chegam a parecer miragem, mas sempre estão ali, pulsando no seu coração, como brasas que esperam por um sopro para pegarem fogo.

Nem tudo é cor de rosa. Fato.
E não é moleza realizar, crer e persistir em um sonho. Mas se você não tentar, não arriscar, ficará sempre no "ah, se.. " ou no "eu queria tanto".

Creio que Deus nos deu um cérebro pra planejar, um coração para ousar e fé para perseverar. Ele abre o caminho e faz milagres onde for necessário!

E que nossa vida seja mais que o básico, mais do que o que é possivel aos teus olhos.. que ela seja regada por milagres!!! Em todas as áreas... finaceira, profissional, pessoal, sentimental.. milagres pequenos ou grandes...

Ele, Deus, faz todas as coisas, todos os caminhos, todas as pessoas que encontramos, todas as dores que sofremos, todos os foras que levamos, todas as carências e desertos contribuírem juntamente para o bem daqueles que o amam e são chamados pelo seu propósito.

Enjoy the life !



byPiu

terça-feira, 11 de abril de 2017

Nós, os ansiosos

Uma amiga fala que precisa marcar um encontro para colocar o papo em dia, e você já fica pensando em quando poderá ser, onde, como, quem mais poderá ir, o quê comer?
Esperar 10 minutos para você é como se fosse a espera de 1 hora?
Sua língua não dá conta de tudo que teu cérebro quer expressar?
Então, bem vindo ao clube dos ansiosos!



Somos inquietos. Ficar parado olhando pro nada não é uma opção. Nunca, jamais! Temos que estar fazendo algo, objetivo, que ocupe de fato as nossas funções cerebrais.
Silêncio total? Que tal pôr uma música? A não ser que estejamos a fazer o que mais amamos: planejando! Maquinando, elucubrando, desenhando, modelando e analisando o futuro.

O quê comprar no super mercado amanhã? Viaja em 2 meses e já quer arrumar as malas? E aquela mensagem de texto que você enviou e não responderam? Será que a pessoa foi abduzida por extra-terrestres?

O ansioso é sobretudo imaginativo, especulativo. Ama criar novas idéias e precisa estar sempre se ocupando, seja com seus hobbies ou com o trabalho. Se for um ansioso criativo então, com uma veia artística como eu, estar desocupado é motivo para ficar depressivo.
Quer ver um ansioso calmo, dê algo para ele planejar. Algo futuro para que ele coloque sua imaginação e inquietação em uso. Você pode tentar também outros tipos de calmantes naturais, como praia, música, dança, chocolate, doces, uma história empolgante, abraços apertados e sorrisos escancarados.

E o ansioso sofre, e como sofre! Ele não entende por quê as coisas andam tão devagar. O relógio é um inimigo voraz.
As redes sociais precisam ser usadas com moderação e as notificações do smartphone, de tempos em tempos, desativadas, pois existem momentos em que a ansiedade pode virar angústia.
É preciso relaxar, acalmar e respirar fundo. Nós, os ansiosos, temos a tendência a querer controlar o tempo, a dar um jeito pra tudo e resolver logo todas as situações, da maneira mais imediata possível. Queremos aprender rápido, planejar rápido e executar mais rápido ainda.

Mas, com o tempo, a vida ensina que ir devagar também faz parte e que o ansioso precisa aprender a se controlar. Então, depois de uma quebrada de cara aqui, uma trombada ali, agente descobre que existe um freio que pode ser acionado sempre que necessário e valoriza o 'estar quieto'. Valoriza a espera, a demora e até o atraso. A vida faz descer goela abaixo a verdade amarga de que tudo tem um tempo certo, e tem que ser assim e ponto!
Até porque ninguém merece um ansioso o tempo todo, neh? Cuidado pra não ficar chato! =D

Por isso, procure ser leve, procure descobrir uma válvula de escape saudável e largue essa mão do controle, deixando as coisas estar. Hum... essa expressão 'deixe estar' dá até tique, neh? Como assim deixar rolar? As coisas precisam ser feitas com ordem, precisam ser organizadas, calculadas, premeditadas... ooops! STOP!

Nem tudo na vida é controlável, bebê! Segura a onda e sim, deixe ser, let it be! E quando for pra equilibrar aquelas pessoas extremamente calmas, use a ansiedade pra dar impulso, mas só pra pegar o motor, e depois deixe correr.

Você precisa aprender a esperar em calma.

A ansiedade é como uma alavanca no mundo. Mas equilíbrio é também importante no nosso pequeno mundindo pessoal de expectação.

byPIU
"Pra começar
Cada coisa em seu lugar
E nada como um dia após o outro"
(Tiago Iorc)


sábado, 1 de abril de 2017

Nós, os amorosos





Você é do tipo que adora um abraço? Fazer carinho é algo tão bom quanto receber.? Você escreve poesias, canções, beija, chora, gargalha, tudo com muita intensidade?
Sim, nós somos os amorosos. Somos confundidos com melosos, grudentos ou sensíveis demais.
Mas tudo que somos é pessoas com o amor à flor da pele.

Nós nos apegamos às  amizades e sentimos muita falta delas. E então, agente vai mandar uma mensagem, vai ligar, vai mandar coraçãozinho. A gente pode até ficar chateado se não for correspondido, mas continuamos amando pois é o que somos.

Quem é amoroso sente tudo com profundidade. Percebe, observa, pergunta, se fere com a ferida do outro e se alegra com a conquista também. A gente valoriza todos os tipos de relacionamentos e acredita que o amor é o que move o mundo.

A gente não consegue entender como tem gente que faz mal pro outro sem razão, que deseja o mal. Ta aí uma coisa que deixa um amoroso com muita raiva, a injustiça e a maldade.
E quando lidamos com gente fria? Eita, é o mais difícil... Porque a gente pode até parecer frio também perto de gente assim. Mas bastará a aproximação de outro amoroso para nossa verdadeira identidade se revelar.

A gente chora fácil,  se emociona fácil, ri fácil também. A gente ama presentear, fazer um mimo, elogiar, abraçar apertado, toque de mão, troca de afago.

Mas num mundo tão gélido e superficial, onde as pessoas preferem se isolar e têm tanto medo de amar, onde o amor é tido como uma fraqueza, a gente pode se sentir terrivelmente perdido.

Nossas ações podem ser mal interpretadas ou desacreditadas, afinal, todo mundo parece agir em interesse próprio, mas o amoroso, ele pode simplesmente te fazer bem porque te ama e pronto. Simples assim. Se você der algo em troca, o surpreenderá.

Não que não nos machuquemos com a ingratidão e o desprezo. Mas é que a gente sabe que no fundo, todo mundo precisa de amor, e nossa intenção é só colorir essa tela monocromática da vida de muitos.

Onde for, um sorriso. Pra quem for, um coração. A quem quiser ou precisar, um abraço.
Nós, os amorosos, às vezes parecemos não nos encaixar neste mundo, mas somos exatamente o que ele precisa.

#maisamorporfavor





byPIU